Agricultores reclamam de valor cobrado pela Prefeitura para uso de maquinários e implementos

Agricultores reclamam de valor cobrado pela Prefeitura para uso de maquinários e implementos

Há cinco meses os agricultores rinopolenses se manifestam negativamente sobre o custo dos implementos e maquinários que são oferecidos pela Prefeitura. As reclamações partiram de produtores rurais e também do vereador Adenir de Oliveira, que se mostrou indignado na Sessão da Câmara do dia 24 de abril, por achar que o valor que está sendo cobrado é injusto.

Adenir firma sua postura apoiando o trabalhador, ao comentar sobre a dificuldade que os mesmos enfrentam para atingirem uma renda razoável. “Quando falei sobre isso na Tribuna, nenhum vereador contestou a minha palavra, porque sabem que eu tenho razão. Desde a primeira reunião realizada em janeiro, quando os valores foram estabelecidos e tomamos conhecimento da situação, indaguei o prefeito sobre o assunto, porém eles disseram que era preciso agir desta forma e que os valores cobrados eram justos. Entendo que a prefeitura não tem como ajudar a todos, porém é uma questão de senso. Se fosse cobrado um valor menor, daria muito bem para fazer a manutenção dos implementos, sem necessidade de explorar o trabalhador”.

Lado dos agricultores

O agricultor Cícero dos Santos comentou que devido ao valor cobrado pela prefeitura, muitas vezes ele atrasa o processo de plantação, por não ter recursos para realizar o trabalho. “Fico indignado pelo valor cobrado, porque nós não temos uma boa renda e ainda temos essa cobrança altíssima. Se uma pessoa precisar usar os implementos durante cinco dias, ele gastará muitos recursos. Teremos dessa forma, mais gastos do que lucro, já que somos desvalorizados e nosso produto não tem bom preço”, relatou.

O Agricultor Hermenegildo Buzanelli também se mostrou indignado pela situação e diz depender de algumas máquinas para realizar seu trabalho. “Não é fácil pagar o que eles pedem, já que considero um valor bem alto e pesa no bolso do agricultor. Acredito que com um pouco mais de planejamento é possível baixar o valor, já que nós também movimentamos a economia do município”, afirmou.

Prefeito se manifesta

O prefeito José Ferreira de Oliveira Neto disse que os valores foram estabelecidos após uma pesquisa com municípios vizinhos. “Antes de definirmos os valores, ligamos nas prefeituras de Parapuã, Piacatu, Inúbia Paulista, Iacri e Osvaldo Cruz para saber quanto cobravam pelo aluguel dos implementos e pelas horas de uso das máquinas. Em vista de outros municípios, estamos cobrando um valor médio. Hoje trabalhamos em cima de uma organização, onde os pedidos são aprovados através de requerimento, não importa quem seja. É uma questão de organização e controle nosso”, explicou.

Neto contou que no momento não existem filas enormes para o uso dos maquinários e implementos, como na administração anterior. “Estamos mantendo o controle das utilizações do equipamento, o que pode ser considerado uma melhoria, comparado com a última administração. Cobramos valores entre R$ 60 e R$ 70, que são utilizados para manutenção dos equipamentos. Quando assumi o mandato, muitos implementos já estavam danificados e nós investimos na recuperação dos mesmos. Os agricultores pegam e devolvem no Almoxarifado. Ninguém entra mais no local sem autorização como acontecia anteriormente. Realizamos um planejamento e temos um custo igual a de outros municípios, dessa forma os equipamentos são mantidos em bom estado e os agricultores podem usá-los”, diz.

O prefeito ainda disse que durante a campanha política, ouviu reclamações sobre a demora para conseguir utilizar um equipamento. “A solicitação era feita, porém a demora era grande e sabemos que o produtor tem pressa. Quando entrei, ainda havia uma lista de espera, onde muitas pessoas já haviam feito o requerimento e até mesmo pago, porém ainda não haviam feito uso do maquinário. Pode acontecer de demorar agora também, até porque os equipamentos quebram e necessitam de conserto, mas nada que ultrapasse o que estabelecemos”, afirmou.

Segundo o prefeito, tudo o que está sendo realizado é pensado no melhor para os agricultores. “A prefeitura não tem condições de arcar com os serviços que eles precisam, por isso é cobrado, assim como sempre foi. Pelo que conversei com alguns produtores, eles estão satisfeitos, pois foram atendidos em todas as vezes que solicitaram o serviço. A meu ver, nosso trabalho está organizado e em dia”, finalizou.

Comente

Seu e-mail não será publicado.

Imagem CAPTCHA

*